CGM de Vinhedo diz que tem apenas 4 armas não letais

Após a morte de Bruno Henrique Bassi, de 27 anos, que foi baleado por um guarda municipal de Vinhedo, enquanto estava em surto psicótico por conta da esquizofrenia, a Guarda Municipal de Vinhedo foi cobrada pelo uso de força excessiva durante a abordagem. O advogado especialista em direito público, César Babler, questionou a abordagem realizada pelos agentes. Segundo ele a força policial é treinada para conter esse tipo de situação utilizando armas não letais e que eles tem preparação para uso de armas letais para fins não letais. Em nota, a Corporação afirmou que possui apenas quatro armas não letais, de choque, para os 122 agentes que a cidade possui atualmente. De acordo com a Guarda, o agente que efetuou os disparos foi afastado das ruas, e a corregedoria abriu uma investigação sobre a conduta da equipe. O caso também está sendo investigado pela Polícia Civil da cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.