Entidades ligadas ao setor de enfermagem comemoram mais uma vitória na luta pelo piso salarial

Entidades ligadas ao setor de enfermagem estão confiantes na aprovação da Proposta de Emenda de Constituição que garante respaldo jurídico para a fixação de um piso salarial para a categoria.

Senado e Câmara já aprovaram a criação do piso salarial no valor de R$ 4.750 para os enfermeiros, com regras também para o piso salarial de técnicos, auxiliares de enfermagem e parteiras.

O texto, no entanto, não foi enviado para sansão presidencial porque tem brechas para questionamentos jurídicos.

O primeiro passo para que isso não aconteça já foi dado. O Senado aprovou, na semana passada, a PEC 11/2022, que inclui a obrigatoriedade do pagamento do piso à categoria na Constituição, assim como já acontece com os professores.

Agora, a PEC só depende de aval na Câmara para ser enviada a sanção.

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo atribui a vitória, ainda parcial, à grande mobilização da categoria e acredita que a proposta passará com facilidade pela Câmara, já que o projeto de lei que criou o piso salarial foi aprovado na Casa com grande votação

Já o Conselho Federal de Enfermagem, o Cofen, diz, em boletim informativo, que o clima é de esperança, entusiasmo e sensação de um passo à frente na luta por mais valorização.

Nas redes sociais, a aprovação da PEC no Senado foi comemorada não só pela categoria, mas por todos que reconhecem a necessidade de valorização de profissionais tão importantes para o setor da saúde.

No Instagram, por exemplo, a senadora e pré-candidata à presidência da República pelo MDB, Simone Tebet, escreveu que a proposta representa a valorização de mais de dois milhões de heróis e heroínas que são a base do sistema de saúde público e privado, que estão na linha de frente da saúde no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.