Fina proíbe atletas transgênero em competições femininas de elite

A Fina – federação Internacional de Natação, entidade que rege a natação mundial, aprovou a restrição para participação de atletas transgênero em competições femininas de elite e determinou a criação de um grupo de trabalho para estabelecer uma categoria “aberta” para elas em alguns eventos como parte de sua nova política.

A política foi aprovada por 71% das 152 federações nacionais com direito a voto que se reuniram para o congresso na Arena Puskas, depois que os membros ouviram um relatório de uma força-tarefa transgênero composta por importantes figuras médicas, jurídicas e esportivas.

A nova política exigirá que as competidoras trans concluam sua transição até os 12 anos para poder competir em torneios femininos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.