Justiça acata habeas corpus e solta ex-ministro da educação

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, decidiu acatar o pedido de habeas corpus e soltar o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, preso na quarta-feira, dia 22 de junho, pela Polícia Federal, por suspeita de corrupção. 

A decisão também é válida para Gilmar Santos, Arilton Moura, Helder Diego da Silva Bartolomeu e Luciano de Freitas Musse, que estavam presos por envolvimento no caso. Ainda na sentença, Bello destaca que o ex-ministro e os demais suspeitos deverão ficar livres até o julgamento do mérito do caso pelo colegiado da Terceira Turma do TRF da 1ª. Região.

O ex-ministro foi preso na operação da Polícia Federal Acesso Pago, que investiga crimes de tráfico de influência e corrupção na destinação de verbas do FNADE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.